Sexta-feira, 19 de Setembro de 2008

Vou...

Voltar a casa por uns tempos!

 

publicado por Maria Papoila às 13:12
| comentar | (6) | favorito
Quarta-feira, 17 de Setembro de 2008

Como é isto possível?

Não percebo nada dos horários da faculdade. Juro que não percebo mesmo! No dia em que me matriculei tive de me inscrever nas cadeiras obrigatórias de Filosofia e nas opcionais podia escolher qualquer cadeira existente na FLUP. Perdi sabe-se lá quanto tempo naquilo só para conseguir conciliar as cadeiras de História com o Horário de Filosofia para depois.... puft. Já me fartei de entrar na minha área pessoal e blá blá blá, mas o horário está diferente e já não tenho acesso ás cadeiras de História. Já fui ver o Horário das tais cadeiras no curso de História e agora... grrr deixaram de ser compatíveis. Como é isto possível??? Falei com o D. e ele disse-me para enviar um e-mail à secretária do curso, mas como no site não tinha o e-mail dela, não tive outro remédio senão enviar para a directora do curso. Só espero que me responda ao e-mail, de modo a esclarecer todas as minhas duvidas senão... lá vou eu ter de voltar à FLUP. Também descobri que tenho rapazinho da minha antiga turma em Filosofia, isto vai ser giro. Estudei com ele durante 3 anos, mas não tenho qualquer tipo de confiança com ele. Enfim... uma das minhas amigas, a B., deu-lhe o meu e-mail pessoal e ontem já tivemos a trocar algumas ideias... ele até nem é assim tão mau quanto eu pensava, mas mesmo assim... não sei não. Afinal tenho imensa gente conhecida lá na FLUP, não sei se isso é bom ou mau porque nunca me dei maravilhosamente bem com essas pessoas. Mas... Basta de falar sobre isso!

Lembram-se da ondulação que fiz no dia 1 de Setembro? Pois... já me irrita! Não posso pentear o meu lindo cabelo, só quando o lavo... nos restantes dias é colocar um pouco de água, espuma e já está. Pois, pois... visto desta forma até parece mais fácil. Enganam-se! Ando sei lá quantos nós no cabelo (ali mesmo atrás, aqueles cabelos que se escondem atrás dos outros... aqueles que ficam junto ao pescoço) enfim... se por muitas vezes ficava irritada com o meu próprio cabelo quando ele ainda era liso, agora não deixei de me irritar e é assim que a teoria do nunca estamos bem com a vida que temos se confirma.

 

Um pequeno à parte:

Durante a noite sonhei que estava no Pingo Doce a comprar 150kg de fiambre da perna do mais barato (tão poupadinha que ela é...), mas o fiambre transformou-se em queijo. Como até gosto de ler os significados dos sonhos, aqui fica mais um:

Significado de sonhar com queijo: Prosperidade. Fartura. Realização de um sonho.

 

img.: monica calvo

 


 

101 coisas em 1001 dias - actualização

 

094 - Fazer uma grande arrumação ao meu quarto; - tarefa realizada algures no mês de Agosto de 2008

065 - Deixar de jogar o Travian (já se torna chato);  - tarefa concluída a partir do momento que fiquei sem Pc

053 - Entrar na Universidade; - tarefa concluída a 14/09/2008

 

publicado por Maria Papoila às 14:08
| comentar | (9) | favorito
Terça-feira, 16 de Setembro de 2008

Desabafo #1

Apetece-me chorar. Deixar as lágrimas correr pela minha face e escorregarem pelo meu queixo. Sinto-me sozinha, perdida num mundo que parece que já não conheço. Quando olho para o passado e leio posts que escrevi num outro blog, fico tão, mas tão triste. E choro. Choro porque não encontro outra maneira de aliviar tudo aquilo que sinto, mesmo sem saber exactamente o que sinto. Sinto-me triste, com breves momentos de felicidade. Será que te sentiste assim? Perdido? Com vontade de chorar sempre que te encontras sozinho e onde apenas o silêncio existe? Será que sentias medo do que estaria por vir? Será que sentiste falta do apoio que procuravas e que eu não te soube dar? Tu sempre foste o inteligente, o menino dos 18's, 19's e que tirou 20 no exame nacional de matemática. Eu... eu era aquela que faltava as aulas para estar meia hora contigo. Que não se importava de ouvir o teu sermão só para que pudesse sentir-te bem juntinho a mim. Foram tantas as noites que fiquei sem dormir, foram tantas as noites que não parava de acordar à espera de algum sinal teu. Ligava-te e tu não atendias. Não percebia que não podias, nem queria perceber. Eu queria-te só para mim. Fui tão injusta... e só agora percebi isso.

Quando entraste para a Faculdade de Engenharia Universidade do Porto (FEUP), perguntaste-me vezes sem conta se estava disposta a tudo o que viria acontecer nos meses seguintes. A resposta foi e será sempre sim. Será que também estarás disposto a aturar as minhas inseguranças? Os meus medos? As minhas crises? As minhas ausências?

Ao longo de todo esse tempo, dissemos tanta, tanta coisa que nos magoaou. Eu esqueci e tu? A verdade é que sempre que isso acontecia não tardava a surgir aquele sentimento designado por: arrependimento. Os dias iam passando, todas as semanas discutiamos... o acto de "fazer amor" já nada parecia significar. Parecia que funcionava como uma espécie de droga que fazia com que te sentisse mais próximo de mim e com menos medo de te perder, mas isso não impediu que o tal dia chegasse... o dia em que... quase nos perdiamos.

Muitos outros textos foram escritos e foram tantos os sentimentos sentidos. Tinha a sensação que me matavas e ressuscitavas aos bocadinhos, mas agora percebo que errei muito mais que tu. Hoje percebo tudo aquilo que sentiste. Mesmo sabendo que há muito me desculpaste peço-te que me perdoes uma vez mais, mesmo sabendo que não irás ler isto porque nunca te contei da existência deste blog. Porquê? Não sei, mas não quero. Não estou a fazer nada de mal ou será que estou? Não estou certamente. E sim, continuo a achar que o amor é muito mais que uma foda, porque fodas já tive eu muitas, mas perceber o que era o tal "fazer amor", só contigo percebi o que realmente isso era.

  

img.: ana oliveira

 

publicado por Maria Papoila às 10:03
| comentar | (7) | favorito
Segunda-feira, 15 de Setembro de 2008

Uma confusão

 

 

Primeiro: Estou com imensas dores de barriga e não me perguntem porquê, porque a verdade é que não sei.
Segundo: Acordei super cedo (6h50m para ser mais precisa) e não tenho ponta de sono (estranho?)
Terceiro: Já me matriculei, já paguei as propinas, mas no site diz que ainda não as paguei... não sei se é normal ou não, mas se não estiver lá tudo direitinho até amanhã vou lá outra vez e aproveito para pedir o recebo (o meu pai já me deu na cabeça por me ter esquecido disso.)
Tive uma manhã muito, mas mesmo muito animada e não estou a ser ou a tentar ser irônica. Acordei cedo é verdade, mas outra verdade é que não conseguia dormir mais do que aquilo. Já nem me lembrava como era ter manhãs como esta, acordar cedo, tomar o pequeno-almoço à pressa, vestir-me à pressa... lavar os dentes, dar um jeito ao cabelo... enfim... uma correria infernal. Cheguei à Estação do Metro (perto do El Corte Inglés) e encontrei-me com o meu semi-puto preferido, claro está que estou a falar nada mais, nada menos do que o meu querido e adorado D. (ai que estou tão "coisinha" hoje), pois já me ia esquecendo, com a mãe dele também. 
Saí nos Aliados e dirigi-me mais a sogrinha até à paragem de autocarro.
_ Desculpa, vais para letras? 
Olhei para o lado e pronto... uma rapariga pouco mais alta que eu e trajada claro está. Respondi que sim, que ia para a FLUP. Por acaso teria gostado da idéia que ela fosse de Filosofia, mas não, era de Sociologia. Foi simpática e até me ajudou a encontrar a sala. Lá dentro eu era uma formiga. Corredores e mais corredores, elevadores, escadas, portas e não-sei-que-mais. Uma confusão. Uma autêntica aventura. Tive de esperar até às 10 horas para poder inscrever-me. Doutores de um lado para o outro a perguntar quem queria ir para a praxe e blá blá blá e não é que não apareceu nenhum Doutor de Filosofia? Mas pronto, posso dizer que falei durante 2 míseros minutos com um rapaz que devia ser ucraniano ou desses países assim:
_ És de Filosofia?
_  Sim.
_ Primeira opção?
_ Não...
_ E qual era a primeira?
_ História.
_ E não entraste em História?
_ Faltavam-me duas décimas...
_ Filosofia era a minha terceira opção... mas a média de História era tão baixa...
Fim de conversa. Não gostei muito do seu último comentário. Não entrei em História e pelo seu tom de voz parecia que se estava a mostrar mais inteligente do que eu (Bagh...).
Depois de ter entrado em duas salas de computadores para tratar de todas as coisas encontrei um Doutor de Geografia:
_ És caloira?
_ Sim...
_ Que curso?
_ Filosofia.
_ Pena... enfim... dia 25 há grande rave, faz favor de aparecer... Pedro Tabuada vai cá estar e blá blá (e o resto não ouvi)
 
Conclusão: Perdi uma manhã nas matriculas, perdi-me em imensos corredores e nem sei como dei com saída tão facilmente. Ah... e vou fazer duas cadeiras do curso de História (Yuppieh).
 
Ps: Tenho cá uma sorte... o rato não está a funcionar a 100%... está a uns 5%. Este post também está uma confusão. Raio de sapo que ainda não aprendendeu que quem manda no blog sou eu grrr.
 

img.: ana oliveira

 

publicado por Maria Papoila às 16:29
| comentar | (13) | favorito
Domingo, 14 de Setembro de 2008

Foda-se

Duas décimas... duas... duas... duas... duas...

Uma... duas... três... quatro... e muitas mais lágrimas foram derramadas...

Duas décimas bastaram para que um sonho fosse deitado por terra.

De 90 vagas eu tinha logo de ser a 91????

Filosofia.... Eu não queria Filosofia. Queria, quero História!

 

Ps: Eh pah... algum aluno do 1º ano que por acaso até entrou em História na Flup e por acaso até nem era o curso que queria... será que era pedir muito para desistir? E que tal irmos pelas permutas? Alguém quer trocar? Hum? Hum?

 

Sabem que mais?

Foda-se!

 

publicado por Maria Papoila às 01:07
| comentar | (37) | favorito
Sábado, 13 de Setembro de 2008

Brevemente...

 

O regresso da Maria Papoila...

... brevemente num pc próximo de si.

 

 

img.: irisz agocs

 

publicado por Maria Papoila às 20:17
| comentar | (4) | favorito
Quarta-feira, 3 de Setembro de 2008

OFICIALMENTE SACIADA!

As férias da minha mãe já terminaram, (óptimo!) é que já não se podia com a mulher. Sempre a andar de um lado para o outro, sempre a dizer o que se tinha de arrumar, sempre, sempre a reclamar, a discutir... ai que stress de mulher (saí a ela, azaricos!).

Já estamos em Setembro e o meu stress começa a aumentar. Encontro-me ansiosa que chegue finalmente ao dia 15, quero saber se entro ou não na faculdade, se fico no Porto ou em Coimbra, se entro em História ou noutra coisa qualquer... aiiii... Porquê que isto tem de demorar tanto? Podia demorar apenas uma semana ou duas e não o Verão todo. Ainda há quem diga que vida de estudante é que é. É, é... cheia de stress é o que é. Ora bem se eu tivesse uma média de 18 ou 16 não estava ansiosa porque mais que certo que entrava em História aqui no Porto, mas tenho uma média de 123 e o último candidato a História na primeira fase do ano passado teve um 10, qualquer coisa. Ok, ok tenho média, mas e se sobe? E se não entro? Se não entro vou fazer o quê? Se não entrar vai ser uma grande merda! Mas... não é só isto, porque se fosse apenas isto não se chamaria stress de gaja, não é verdade? Então e que raio se usa na faculdade? Cadernos ou capas? Canetas de uma só cor ou as cores (deve ser só de uma, sim porque não estou a ver a mudar de caneta a toda a hora enquanto tiro apontamentos, bem... o melhor é escrever a lápis e fazer o resto em casa looool)? E... então e se as aulas acabarem as 20 horas? É que se acabam tenho meio de transporte para Gaia, mas e para casa? Ah pois, bem que fico lá a ver o nascer do sol. Farei amigos? é bom que sim, se não vou falar com quem? Com as paredes? Com os meus botões? Ok... o mais provável era começar a trocar mensagens com alguém e pronto. Mas eh pah... eu até sou uma gaja fixe. Um bocado tímida ao inicio, mas isso depende da pessoa que vem falar comigo, sim pois... sou daquelas que cuja a cara da outra pessoa influência a minha ópnião sobre ela e para ser sincera muito raramente mudo de opinião. Mas... fora a minha timidez inicial até sou um bocado tola. Enfim... vou-me deixar de merdas e falar de assuntos sérios!

Finalmente encontro-me OFICIALMENTE SACIADA! Oh God! Obrigada, ministério da educação ou então não, depende do ponto de vista. A irmã do D. candidatou-se a ser prof. primária e ficou nos 47 mil professores não colocados, logo ontem teve de ir para o centro de emprego resolver a situação e blá blá blá. Oh meus queridos, as escolinhas estão a ficar muito modernas, sim, sim os alunos agradecem principalmente os lindos portáteis (eu não tive... já tinha um Pc, para que queria outro? Pois, pois nunca pensem isto! Agora fazia jeito), mas o que fazer com os professores não colocados e com todos aqueles que todos os anos terminam as suas licenciaturas? Não coloquem medidas nisto que não é preciso.

_ Que vais seguir? - perguntou-me a cabeleireira na segunda-feira.

_ História, espero eu.

_ Mais uma professora para o desemprego.

_ Nahhh... professora não. Não tenho jeito para dar aulas, quero trabalhar num museu, seguir investigação... qualquer coisa menos ser professora, mas isso não implica que também não vá parar ao desemprego.

 

Fiz uma ondulação!!!! Mudança radical!!!!

 

101 coisas em 1001 dias - actualização

080 - Comemorar um ano de namoro (que já passou há meses); - tarefa concluída a 18 de Agosto de 2008.

059- Apostar num novo corte de cabelo (mais radical e menos comum); - tarefa concluída a 1 de Setembro de 2008. (Não foi um corte, foi uma ondulação, tenho cabelo liso, mais radical não pode ser, obrigada)

 

 

publicado por Maria Papoila às 18:17
| comentar | (30) | favorito
Sexta-feira, 29 de Agosto de 2008

Procura-se

Já não escrevo a quase uma semana. Já fui de férias e já vim. A irmã do D. continua sem vontade de sair de casa e quando decide sair o D. engana-se a enviar a mensagem: "Lulinha, parece que a parasita vai sair de casa, podemos ficar aqui". Pois... em vez de neviar para mim enviou para ela. Humpft... Resposta: "Temos pena, mas só vou sair ao final da tarde".

Eu juro que já não me aguento... Eu, Maria Papoila preciso de sexo urgentemente e não estou a brincar. Só para terem noção sempre que digo quarto quatro digo sempre quarto! Aiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii...!!

 

Casa desocupada procura-se!

 

publicado por Maria Papoila às 19:53
| comentar | (24) | favorito
Sábado, 23 de Agosto de 2008

Um dia antes...

Um dia antes do meu aniversário fui ao Banco depositar o cheque. Depois disso dirigi-me imediatamente à loja da Vodafone em Espinho. Caminhei uns metros, olhei para o interior da loja e entrei porque não se encontrava lá ninguém, apenas os dois funcionários.

_ Boa Tarde. - ouvi-o dizer.

Respondi e questionei-o para saber se tinha disponivel o Nokia N81.

_ Encontra-se esgotado a nivel nacional.

_ Oh... não me diga uma coisa dessas - olho em toda a minha volta ao mesmo tempo que levo a mão da boca e me ponho a trincar a unha de um dos dedos.

_ Mas tenho aqui muitos e muito bons... O que é que achas que é essencial um telemóvel ter?

_ Mp3 e Msn.

Sorri. Vai apontando para todos os telemóveis que pensa que me agradam e eu vou olhando com ar de desconfiada aos mesmo tempo que brinco com os óculos de sol. Não gostei de nenhum até que apareceu o xpress music. Era giro, mas.... O N81 ainda se encontra presente no minha cabeça.

_ Gostas deste? Não sei, mas acho-o que é um pouco masculino demais para uma menina como tu.

_ Hum... pois realmente não gosto muito desse não. - Era o N73 - Não sei... é um pouco... hummm... coiso.

Ouço-o a rir. Olho-o mais uma vez e digo que quero saber as caracteristicas o xpress music.

_ E tem msn?

_ Tem.

_ De certeza?

_ Sim, sim.

Acredito. Se ele diz que tem é porque tem.

_ Queres o vermelho, o azul ou o rosa?

Perguntas complicadas. Odeio perguntas complicadas!

_ O vermelho... hummmm... o azul não gosto. O rosa é giro, mas é demasiado rosa....

_ Pega no rosa. Como te sentes com ele?

_ Bem. Até é giro. Quero-o.

Tratamos do resto. Seguro do telemóvel e tal. Sim, porque agora os telemóveis têm seguro, mas se funcionar tão rápido quanto o do computador, bem que não vale a pena a despesa.

Chego a casa. Perco cerca de 20m até conseguir escrever e enviar uma sms direita. Depois perco o resto do dia à procuira do MSN que não existe. No dia seguinte, após ter feito a minha candidatura à universidade fui à loja.

_ Olá David.

_ Olá S, então não encontras o msn?

_ Não...

_ Hum... estranho.

Após 20 minutos ele decide ligar lá para não-sei-para-onde.

_ Hummm... parece que não tem msn. Queres o livro de reclamções?

_ Não é preciso.

_ Mas também não deve demorar muito até poder adaptar.

_ Não faz mal... também não é assim tão necessario.

_ Não é? Mas uma máquina destas é incrivel como não tem. Queres trocar? Pega no meu. Vê se te sentes bem com esse.

_ Demasiado masculino.

Entra um senhor na loja e puxa conversa com o David. Pergunta se ele tem filhos.

_ Tenho de arranjar primeiro uma namorada. - Sorri e olha para mim.

_ Ah.... também não percebo porquê que quando recebo uma sms lá diz que foi recebida uma hora antes.

_ Qual é o número?

_ 91.... blá blá blá.

Desconfiei não ter mandado a sms do telemóvel da loja, mas sim do telemóvel pessoa e não as apagou. Não disse nada. 

_ Caso queiras trocar liga-me. Tens aí o meu número.

_ Obrigada.

Não troquei o telemóvel nem lhe liguei, mas ainda tenho o número dele a fazer não-sei-o-quê no meu telemóvel. Enfim....

Agora que contei este "pequeno episódio" que já deveria ter sido contado no dia 4 de Agosto já passo avançar para os restantes... porém não o vou fazer porque esta coisa iria ficar exageradamente grande. 

 

Ps: Isto deve ter erros, ai deve deve, mas como o Word não exite e o corrector automático entrou de férias não vou corrigir.

Ps2: Também não dá para pôr cores. Uauuuuuu. Obrigada sapo por tornares o meu blog tão bonito lol.

 

publicado por Maria Papoila às 16:58
| comentar | (18) | favorito
Quarta-feira, 20 de Agosto de 2008

Porque não acreditar que...

É impressionante o tempo que se gasta a responder a comentários. Sim, pois parece que só se repara nisso quando estamos a pagar para vir para o vicio. Enfim, mas eu gosto e pronto! Recebi a carta do seguro a pedir para que enviasse o orçamento. Já enviei. Já escolhi o novo PC e não me perguntem o que tem porque respondo o mesmo que disse ao D.:

_ Como é?

_ É a azul e depois dá para mudar para verde. É fofinho *.*

_ Não é isso. As características?

_ Hum.... tem 3 anos de garantia e é melhor do que aquele que eu tinha.

_ Grande coisa. é só isso que sabes?

_ Ya... Esqueci-me do resto.

_ Tu realmente... só tu para te lembrares da cores. - fez cara de estúpido.

Pois, tenho uma memória muito selectiva, mas se calhar não devia... Não sei quando o terei ou se o vou ter lá em casa, só sei que já estou farta de ter de vir para aqui ouvir música onde só um duas notas musicais como costuma dizer o D. 

Mas.... mudando drasticamente de assunto... uma trilogia é um conjunto de três livros, certo? Então porquê que agora dizem-me que afinal já vaõ ser cinco? Que raio... Eu a pensar que iria ler finalmente o final e.... ainda vou ter de esperar por mais dois. Isto não se faz, mas é que não se faz mesmo.

Mas eu estou a falar de quê? Já devem estar a pensar que fiquei maluca de vez, mas aviso-vos desde já que se encontram redondamente enganados, mas não muito longe da verdade. Estou a falar do livro que comprei a uns dias: "Eclipse". Então não é que a Bella nunca mais é mordida e transformada em Vampira para viver para toda a eternidade ao lado do seu querido namorado Vampiro??? Então, mas não é que o seu melhor amigo é um Lobisomem e não é que este lhe diz que se ela for transformada em Vampira que irá desencadear uma guerra entre Vampiros e Lobisomens? Oh God! Não estava à espera disto! Ainda vou assistir a uma guerra entre estes dois seres tão diferentes e começo a colocar-me na pele da personagem principal: Bella. De um lado o seu amor, do outro o seu melhor amigo. Analiso os prós e os contras. Se for Vampira terá de deixar tudo e todos e seguir a sua vida ao lado do seu amor, para além da guerra... Mas... a verdade é que...não sei como reagiria se tal acontecesse comigo e se tal coisa não fosse mera ficção, mas sim pura realidade. Mas, sim. Acho que seria capaz de deixar tudo apara trás para viver para toda a eternidade com o amor da minha vida.

Sempre gostei da palavra eterno, por isso é que não acredito no casamento católico. Minha gente, eu acho aquilo uma treta. Então fazem-me acreditar que existe algo apar além da morte, mas na altura dos votos dizem: "Até que a morte vos separe?". Porque tem ela de nos separar se existe algo para além dela? Porque não poderão simplesmente os nossos corpos serem consumidos pelos bichos e as nossas almas juntarem-se novamente? Porque não acreditar que o eterno existe e que o para sempre é real? 

 


Para os mais cuscos o telemóvel que comprei na altura dos meus anos foi este:

 

 

Nokia 5610 express music

 

publicado por Maria Papoila às 18:31
| comentar | (15) | favorito

.mais sobre mim

.Setembro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Vou...

. Como é isto possível?

. Desabafo #1

. Uma confusão

. Foda-se

. Brevemente...

. OFICIALMENTE SACIADA!

. Procura-se

. Um dia antes...

. Porque não acreditar que....

.arquivos

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

.links

.subscrever feeds